GTC

Compartilhar com os outros

Quer entrar em contato?

Sede: Bombas Wilo-Salmson Portugal, Lda.

Via Central de Milheirós, nº 307 (Rua Nova de Salgueiros) Armazém G 4475 – 330 Maia Porto

Quer entrar em contato?

Delegação: Bombas Wilo-Salmson Portugal, Lda.

Estrada da Paiã – Paiã Park, A2.9 1675-078 Pontinha, Lisboa

Glosario

Glossário

Os termos mais importantes da GTC

Endereço: Requisito para a comunicação de aparelhos num sistema de bus.

Actuador: Equivalente ao sensor. Converte sinais eléctricos de uma regulação (geralmente) em trabalho mecânico, como p. ex., pressão de flujo.

BACnet: padrão neutro em relação à empresa internacional normalizado para a comunicação de dados em sistemas da gestão técnica centralizada (ISO 16484-5).

Baud: unidade de velocidade para uma transmissão de dados em série. Exemplo: 9600 baud = 9600 bit/segundo.

Bit: unidade de informação mais pequena; conhece apenas dois estados: zero (0) ou um (1); ver também Byte

Bus: sistema de linha a troca de dados entre vários componentes de hardware.

Byte: unidade de informação, composto por 8 bits

CAN: sistema de bus em série originalmente desenvolvido para o ramo automóvel, mas que agora é muito utlizado na tecnologia de automatização. 

 

CANopen: empanção do padrão CAN com definições dependentes da aplicação, ficheiros de folhas de especificações electrónicas e perfis. Facilita a integração no sistema e foi desenvolvido pela associação CAN in Automation (CiA).

Facility Management
: contemplação de edificios, imóveis e processos operacionais com o intuito de baixar permanentemente os custos operacionais e de administração, flexibilizar custosfixos, garantir a disponibilidade técnica das instalações e manter por muito tempo o valor dos edifícios e das instalações.

Gateway: dispositivo que converte os protocolos de diferentes sistemas de bus, permitindo assim a lig´ção de várias redes. Os dados a transmitir têm de ser definidos individualmente para cada aplicação (ver também router).

GTC: a gestão técnica centralizada é dividida em três níveis. Nomeadamente o nível de campo, de automatização e de gestão. O paneil de controlo encontra-se no nível superior, o nível de gestão.

Módulo IF: módulo amovível para o equipamento de bombas electrónicas com interfaces analógicas e digitais.

Módulo IR
: interface de infravermelhos para a comunicação sem contacto entre bombas electrónicas e um monitor de bombas (PDA).

IR-Stick: interface de infravermelhos para a comunicação sem contacto entre bombas electrónicas e um PC.

LON: sistema de bus aberto e neutro em termos de fabricante, prioritariamente o para a gestão técnica centralizada. 

Master/Slave: arquitectura de bus na qual uma estação superior (Master, activa) controla a comunicação com outros participantes (Slaves, passiva). Ver também Multimaster.

Modbus: protocolo de comunicação com base numa arquitectura Master/Slave. Utiliza-se a Ethernet e RS485 como meio de transmissão. Vasta propagação na gestão industrial e GTC.

Multimaster: acceso activo de vários participantes (Master) a um bus. Importante para o estabelecimento de uma rede com inteligência distribuída.

Módulo opcional: módulo para a expansão do leque de funções de funções ou de interfaces de todos os produtos da Wilo, excepto bombas. Nas bombas, aplicam-se módulos IF.

PDA: Personal Digital Assistant. Pequeno computador com sistema (SDIO) para cartões de memória ou outros componentes de hardware. A base para a comunicação IR com bombas electrónicas da Wilo.

PLR: Computador principal da bomba. Protocolo de bombas publicado para a comunicação digital com bombas electrónicas da Wilo para a integração na gestão técnica centralizada.

 

Profibus: bus de dados industrial com capacidades Multimaster e de comunicação.

Enrutador: dispositivo que transmite mensagens entre diversos redes. Para a sua utilização, têm de ser definidos apenas parâmetros de comunicaçâo e não os dados individuais transmitir (ver também gateway).

RS232: interface de dados em série entre ordenador e, p. ex., impressora ou monitor.

RS485: interface de bus industrial em série. Plataforma de hardware para diversos sistemas de bus.

Conversor de interfaces (DigiCon)
: Aparelho com capacidade de bus, que converte os dados de uma interface para outra.

Módulo de interface: ver Módulo IF

Sensor: componente técnico que transforma determinadas propiedades físicas (como p. ex., pressão ou fluxo, en sinais eléctricos.

Compartilhar com os outros

Glossário

Pioneering for You